Este slideshow necessita de JavaScript.

O artista é obcecado pelo acúmulo e inventário de objetos carregados de história e costuma trabalhar com o que chama de “transplante de superfícies”. Em Augusta, mapeia a gentrificação da famosa rua de São Paulo.

Thiago Honório [Carmo do Paranaíba, MG, 1979] vive e trabalha em São Paulo. Representado pela galeria Luisa Strina. Individuais recentes: Solo, Luisa Strina [São Paulo, 2017]; Trabalho, MASP [São Paulo, 2016]; Títulos, Paço das artes [São Paulo, 2015].

***

O livro  Augusta, proposto por Thiago Honório para a série “Ponto e Vírgula” da Ikrek Edições, nasceu de anotações, desenhos, cartografias, registros, esboços, mapas, estudos e escritos originalmente realizados há 14 anos, em 2003, em folhas ordinárias de papel manilha, relacionados a nomes e números dos estabelecimentos de uma faixa da rua Augusta, na cidade de São Paulo, que o artista teve diariamente ante seus olhos, a partir de um ponto de observação da janela da cozinha e do parapeito da área de serviço vazada do apartamento onde residiu entre 2002 e 2006. Segundo Thiago Honório: “um ponto onde a agitação das saunas, casas de showsstriptease, dos clubes noturnos, bares, dos pequenos cortiços, do comércio miúdo e de uma diversidade inumerável de outros tantos estabelecimentos comerciais me ensinou algo sobre fluxos e tempos dotados de uma lógica interna própria”.
Passados catorze anos, em 2017, o artista voltou a Augusta — rua, projeto, trabalho, livro, nome, personagem —, e mapeou novamente os nomes e números dessa mesma faixa da rua. A partir desse movimento, a ideia de nome como apagamento é problematizada no livro-obra Augusta à luz de questões como a gentrificação, a especulação imobiliária, a Lei nº 14.223 — Cidade Limpa, o projeto Cidade Linda, as novas feições e denominações a que o lugar seria submetido.
Os 500 exemplares do livro foram enumerados, impressos em folhas de papel manilha — também em franco desuso e em “extinção” no mercado —, trazem os nomes dos estabelecimentos dessa faixa da rua Augusta e, como números de “páginas”, os números desses estabelecimentos, na primeira metade do livro, mapeados em 2003 e, na segunda metade, em 2017. Para Thiago Honório: “um livro de papel-embalagem construído e constituído por números e nomes impressos, com título-nome Augusta”.

Augusta

Thiago Honório

2017

série ponto e vírgula

ISBN 9788567769103
128 páginas
15,5 x 23 cm
Português/Inglês
500 exemplares numerados
R$ 60,00